fbpx
Mediação bancária

Como fazer uma mediação bancária de sucesso

BlogPosts
Nenhum comentário

A mediação bancária é uma maneira rápida e econômica para os bancos encerrarem conflitos, estejam eles judicializados ou não. Portanto, o uso dos meios alternativos de resolução de controvérsias, como a mediação e a negociação, deve fazer parte da estratégia jurídica para reduzir o estoque de ações em trâmite e evitar novos processos.  

O resultado? Economia de tempo e de dinheiro aos cofres da empresa e a satisfação e a fidelização dos consumidores. 

E-book: como os bancos podem se beneficiar da Mediação Online

Estes, é claro, são apenas alguns dos benefícios da mediação para os conflitos entre bancos e clientes. Para atingi-los é necessário, primeiro, garantir que o processo mediatório aconteça e seja bem-sucedido. Presença garantida na lista dos maiores litigantes da Justiça brasileira, o setor bancário é um que deve olhar com atenção para a mediação como ferramenta para se desvencilhar da imensa quantidade de ações das quais é alvo. 

E é isso que a Academia Mol irá mostrar neste post. 

O passo a passo da mediação bancária

A mediação é um método alternativo de resolução de conflitos, ideal para ser usado em casos nos quais há um relacionamento anterior entre as partes, como bancos e seus clientes. No processo, há a participação de uma terceira figura, o mediador, que é quem conduz os envolvidos no caminho do diálogo rumo ao acordo.

No caso dos bancos, a mediação soluciona os conflitos mais comuns entre instituições do setor e seus clientes, como fraudes em cartões de crédito ou até para a renegociação de dívidas. Além disso, a mediação pode ser aplicada em casos judicializados e também para evitar que um problema chegue até a Justiça. 

A mediação acontece em quatro passos e tudo começa primeiro dentro do próprio banco, com a seleção dos casos que serão submetidos ao processo. Veja abaixo: 

  • Envio de caso: a empresa envia a base de casos, ajuizados ou não, para a plataforma;
  •  Adesão: um convite então é enviado para a outra parte. Quando aceito, a sessão de mediação é agendada;
  • Mediação: aqui, o processo da mediação acontece, com a ajuda de um mediador, treinado e capacitado para resolver o conflito;
  • Acordo: depois de as partes acertarem os termos do acordo, um documento digital é assinado.

Vale notar que tudo o que é negociado entre as partes é protegido com máxima segurança jurídica. Isso porque a controvérsia chega ao fim com um acordo digital que é compilado pelo mediador e assinado entre os envolvidos, o que confere ao documento a validade de um título executivo extrajudicial. 

4 desafios do departamento jurídico de grandes bancos

Como a mediação pode ajudar os bancos

Um exemplo de como a mediação pode ajudar os bancos é um projeto da Mediação Online com o banco Itaú, que recebeu o prêmio “Conciliar É Legal” do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) em 2019 e no qual participaram 1.066 empresas de todo o Brasil que estavam em dívida com a instituição. 

As sessões de mediação aconteceram via a plataforma da Mediação Online. No projeto, um total 243 acordos foram fechados, que resultaram na desjudicialização de 612 processos que tramitavam na Justiça e evitaram que 360 casos se tornassem uma ação judicial. 

Por ser mais rápida e mais barata que uma ação judicial, é uma ferramenta poderosa para garantir economia de tempo e recursos para o departamento jurídico.

Se interessou pelo nosso conteúdo e quer saber mais sobre as soluções? Entre em contato conosco

O conteúdo oferecido faz parte da Academia MOL.
Para saber mais sobre a MOL – Mediação Online, acesse www.mediacaonline.com.
Siga a gente no Instagram, LinkedIn e Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Posts Recentes

Menu
Bitnami