fbpx
Conheça os benefícios da inteligência artificial no setor jurídico

Conheça os benefícios da inteligência artificial no setor jurídico

BlogPosts
Nenhum comentário

Caso a gente vá para a Justiça, qual é a probabilidade de vitória? Vale a pena recorrer? O que dizem os tribunais superiores? Devo fechar um acordo? Todo advogado ouve essas perguntas. Os clientes, especialmente os ansiosos, perguntam sobre suas chances de vitória. Essas respostas são de fato muito importantes porque definem a estratégia jurídica. Nesses casos, mais preparada do que o advogado é a inteligência artificial, que acessa e interpreta enorme volume de dados sobre as decisões dos magistrados.

O robô Ross, por exemplo, desenvolvido pela Universidade de Toronto, no Canadá, faz esse trabalho com base na tecnologia de computação cognitiva Watson, da IBM. Depois de analisar os milhões de documentos, como sentenças e acórdãos, ele sugere a decisão a ser tomada. Alguns escritórios de advocacia nos Estados Unidos já adotam essa tecnologia. O diferencial de softwares como o Ross é que eles não apenas compreendem significados como também fazem correlações.

Auditoria jurídica

O trabalho de auditoria jurídica também só ganha com a inteligência artificial. Hoje em dia, dada a complexidade econômica, a auditoria tornou-se bem trabalhosa. A empresa mantém relações com públicos diversos. Os advogados precisam dedicar muito tempo na análise de cada documento e procedimento. Depois disso, devem confirmar a veracidade dos processos.

Essa etapa de coleta e de verificação dos dados é cansativa, além de tediosa. A inteligência artificial possibilita ao profissional concentrar seus esforços na assessoria consultiva, ou seja, na recomendação de novas práticas a fim de que o cliente não sofra penalidade no futuro por infringir a legislação.

O Luminance, criado na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, promete acelerar o processo de auditoria em fusões e aquisições. Tradicionalmente, um grupo numeroso de advogados, incluindo profissionais experientes, dedica horas de trabalho na análise de documentos complexos sobre uma empresa que está na iminência de ser comprada. A solução tecnológica promete economia de tempo da ordem de 85% com o trabalho realizado pela inteligência artificial. E foi desenvolvida especialmente para os departamentos jurídicos corporativos.

Outra tarefa repetitiva é análise de contrato. Os advogados se debruçam sobre esses documentos para identificar problemas e riscos na forma como foram escritos. Uma cláusula mal formulada é sinônimo de prejuízo no futuro. Cabe a esses profissionais aconselhar o cliente se ele deve ou não assinar determinado contrato e auxiliar nas negociações para obter cláusulas mais favoráveis aos interesses do seu cliente. Essa revisão dos mais diversos tipos de contrato já é realizada por softwares de inteligência artificial como Kira Systems, LawGeex e eBrevia. Como característica em comum dos sites dessas empresas, o alerta de que o olho humano não é tão preciso quando o da inteligência artificial.

Mas o que é exatamente inteligência artificial?

É toda e qualquer atividade inteligente que pode ser realizada por máquinas. A inteligência artificial reproduz certas operações da mente humana. Basicamente, ela ocorre quando os computadores usam algoritmos para analisar dados, aprender padrões e coletar insights advindos da interpretação desses dados.

AI, do termo em inglês “artificial intelligence”, vai muito além da automatização, que se caracteriza apenas por tarefas repetitivas feitas por um software ou um programa. Na automatização, não há esse papel tão relevante de análise. O que existe é uma facilitação do dia a dia, já que o computador está programado para realizar determinada tarefa, o que poupa tempo e energia do profissional.

Objetivo é aumentar a produtividade

O avanço tecnológico nas atividades do advogado tem como propósito aumentar os índices de produtividade. O advogado não deve perder tempo com tarefas estritamente operacionais e que devem ser feitas com regularidade. Uma análise de documentos, como vimos, é exaustiva. Ainda que cansativo, esse trabalho é de extrema importância, motivo pelo qual deve ser desempenhado com precisão. E, em matéria de exatidão, não há como a inteligência artificial.

O advogado deve estar voltado para lidar com temas complexos e que exigem habilidades sociais, relacionamento e técnica. Todo seu tempo produtivo deve ser empregado para melhorar a qualidade dos serviços jurídicos prestados.

Essa preocupação com a produtividade não se limita ao dia a dia do escritório de advocacia e do departamento jurídico. A própria Justiça brasileira está se informatizando, com a adoção do processo judicial eletrônico. Muito em breve, não haverá mais processos físicos, já que, em algum momento, eles serão julgados, e os novos processos já são todos eletrônicos.

 

Conhece outra solução oferecida pela inteligência artificial? Escreva para a gente! Leia também sobre o que são lawtechs ou legaltechs e por que as soluções oferecidas por elas são tão relevantes.

 

O conteúdo oferecido faz parte da Academia MOL.

Para saber mais sobre a MOL – Mediação Online, acesse www.mediacaonline.com.

Siga a gente no Instagram, LinkedIn e Facebook. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Posts Recentes

Menu