fbpx
A mediação escolar, também chamada de "Peer Mediation", pode trazer benefícios para todo o corpo escolar. Entenda mais sobre o assunto em nosso post!

Por que utilizar a mediação de conflitos nas escolas?

BlogPosts
Nenhum comentário

Se existe algo intrínseco a qualquer relação humana é o conflito. Basta relacionar-se com outra pessoa para cedo ou tarde nos depararmos com essa palavra usualmente associada a guerra, a briga, ao medo. No cerne do conflito existem duas ou mais pessoas e algo indesejável. Não à toa as pessoas fingem não ver, fogem ou atacam o outro mas, cedo ou tarde, o conflito retorna fortalecido, por vezes em outro formato, com diferentes personagens pois o conflito é inerente ao ser humano.  

O nascimento é primeira a mudança e também o primeiro grande conflito. Nascer significa sair do ventre da mãe e respirar pela primeira vez no mundo, mudar de meio, conhecer rostos, ouvir vozes, compartilhar ambientes. Aos poucos, o novo ser se insere numa casa. Pais assistem o seu mundo se transformar.

O conflito está no filho, na mãe, no pai, nos pais dos pais que se transformaram em avós. Eis que o filho cresce, vai à escola, faz amigos. Sai do seu ambiente de filho especial para um mundo com vários filhos especiais. Convive com professores, colegas e funcionários.

Pode ser que tenha a sorte de uma boa turma, pode ser que não, no entanto, mesmo na classe mais privilegiada que se possa imaginar, algo é certo: acontecerão conflitos, seja por uma brincadeira, por um espaço, para se posicionar. Conviver com outras pessoas significa conviver com a diferença nas perspectivas, nos valores, numa cultura ou numa simples forma de pensar.

Isso tem início desde os primeiros momentos da vida como criança e se estende pela vida adulta até os nossos últimos dias.

A mediação de conflitos é uma forma pacífica de resolver os conflitos baseada na comunicação, na qual o mediador utilizando técnicas próprias ajuda as pessoas a construírem uma solução viável para o conflito. Durante a mediação, os participantes escutam o ponto de vista um do outro, identificam interesses, criam opções para solucionar o conflito, avaliam tais opções e, em conjunto, criam um acordo.

Utilizada como alternativa à interposição de demandas perante o Poder Judiciário, a mediação vem colhendo resultados positivos por ser uma forma célere de resolução de conflitos e por trazer um grande ganho àqueles que dela participam que tem a chance de desmascarar o lado negativo do conflito e passam a enxergá-lo como uma oportunidade de crescimento pessoal e de maturidade nas relações.

Utilizar a mediação de conflitos no maior berço das relações humanas, a escola, traz benefícios a todo o corpo escolar. Muito aplicada em países europeus, nos Estados Unidos e na Argentina, a mediação escolar, também chamada de “Peer Mediation“, é feita através da implantação de um projeto que abarca a escola como um todo, de modo que propicia com que Coordenação, Educadores, funcionários e, principalmente, os alunos tenham acesso a ferramentas utilizadas na mediação de conflitos para utilizarem nas suas relações dentro e fora do ambiente escolar.

 

Daniela Ferraz de Andrade Dib é formada em Direito pela FMU e Mediação de Conflitos pela FGV. Faz parte da Comissão de Mediação e Arbitragem da OAB Pinheiros.

Atua como mediadora de conflitos familiares e em escolas e instituições.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Posts Recentes

Menu