Qual a importância do ESG para sua empresa?

BlogPosts
Nenhum comentário

Você sabe o que é ESG? Pois saiba que se adaptar a esse conceito pode ser um grande diferencial para sua empresa para os próximos anos. A sigla ESG significa environmental, social and governance (ambiental, social e governança, em português).

Na sua origem, ESG é um índice criado pelo mercado financeiro para avaliar a sustentabilidade de uma empresa nesses três pilares. Seu uso se popularizou e o ESG ganhou um novo significado: a responsabilidade de todas as empresas com o meio ambiente, a sociedade e a governança.

ESG: o que é?

O conceito de ESG pode ser definido como a maneira pela qual as empresas buscam as melhores práticas em termos ambientais, sociais e de governança. Na prática, isso significa fazer uma análise sobre a atividade desenvolvida e seus impactos na sociedade em que está inserida, e buscar mitigá-los da melhor maneira possível.

Empresas podem afetar o meio ambiente de múltiplas formas: emissão de carbono, uso intensivo de água e energia, poluição de diversos tipos (do ar, da água, sonora, do solo etc), desmatamento, prejuízo à biodiversidade e má gestão de resíduos são alguns desses impactos. Para estar em conformidade com os critérios ESG, a compensação por esses danos é fundamental.

Da mesma forma, empresas podem ter impactos sociais negativos. Má gestão de pessoal,  prejuízos às comunidades vizinhas, impactos no planejamento rural e urbano decorrentes das atividades desenvolvidas, falta de políticas afirmativas, entre outros, são alguns dos tópicos que devem ser avaliados.

No tema da governança, é fundamental construir práticas internas que prezem pelo respeito e igualdade entre todos os colaboradores. Entre essas práticas estão ações afirmativas de raça, gênero e sexualidade, a criação de um canal de denúncias e transparência na prestação de contas são algumas das ações possíveis para melhorar a governança corporativa.

Cuidados com a automação da governança corporativa e dos documentos societários nas empresas

História do conceito ESG

A preocupação com sustentabilidade começou a ganhar importância no mercado financeiro em 2000, com a criação da iniciativa The Global Compact, liderada pela ONU, com a participação de companhias como Nike, Deloitte, Unilever e Bayer. Seu objetivo era implementar princípios básicos universais nos negócios ao redor do mundo.

Em 2004, a iniciativa lançou o relatório Who Cares Wins – Conectando o Mercado Financeiro a um Mundo em Transformação, considerado o documento que criou o conceito de ESG. O relatório, endossado por 20 instituições financeiras mundiais que, juntas, geriam ativos de US$ 6 trilhões, trazia recomendações para uma melhor integração das questões ambientais, sociais e de governança na análise de riscos e gestão de ativos. Empresas que se saíssem melhor nesses critérios deveriam receber notas de avaliação mais elevadas.

Ao longo dos anos, o conceito ESG foi se inserindo de maneira gradual nas empresas, que buscavam se adequar às recomendações feitas pelas instituições financeiras participantes da iniciativa. Atualmente, cerca de 18 mil empresas em todo o mundo – mais de mil delas no Brasil – assumiram o compromisso de investir em sustentabilidade no âmbito do Pacto.

Entenda as melhores práticas da governança corporativa

Cenário do ESG hoje no Brasil e no mundo

A emergência da pandemia de covid-19 trouxe uma nova onda de preocupação com a sustentabilidade ambiental, social e de governança das empresas. A crise global deixou patente que as empresas precisam, cada vez mais, avaliar e mitigar seus impactos negativos. 

Uma pesquisa feita pela Verizon Media, consultoria especializada em conteúdo, publicidade e tecnologia, também mostrou que os consumidores de diversas gerações estão cada vez mais conectados às questões sociais e ambientais. Isso vem forçando as empresas a tomarem atitudes reais em relação aos impactos que geram com a sua operação. Os negócios que não fizerem isso devem perder cada vez mais terreno nos próximos anos.

ESG no Brasil

Dados do relatório A evolução do ESG no Brasil mostram que, de acordo com os membros participantes da Rede Brasil do Pacto Global da ONU, as 5 iniciativas ESG mais identificadas atualmente nas empresas são:

1. Criação de mecanismos internos de compliance e governança que inibam práticas

desleais dentro das empresas (79%)

2. Gestão de resíduos (reciclagem e reaproveitamento de insumos) (76%)

3. Criação de comitês e instâncias de governança que contribuam para integridade

da organização (68%)

4. Apoio emergencial à Covid-19 (61%)

5. Apoio às comunidades do entorno (60%)

Mas ainda existem temas pouco explorados pelas empresas. Políticas de equidade de gênero (57%) são mais frequentes dentro das empresas do que as de equidade de raça (46%) e LGBTQIA+ (31%). Já o apoio a grupos vulneráveis apareceu nas ações estratégicas do setor empresarial.

Para o futuro, a tendência é que o interesse no tema ESG aumente. A maior parte dos respondentes da pesquisa revelou ser estimulada com alta frequência a repensar e criar soluções que impactem positivamente nos 3 critérios ESG: 51% dos deles sempre são incentivados a considerar práticas com impactos sociais mais positivos; 50% para impactos ambientais mais positivos e 48% para impactos de governança mais positivos.

O interesse crescente por parte dos consumidores, juntamente com a preocupação do setor financeiro, tornam as pautas ESG importantes para qualquer empresa. Mas esses pilares são importantes para a sustentabilidade do próprio negócio. Sem pensar no seu impacto social, no meio ambiente e em ações de governança, as chances de sucesso de um negócio são menores.

Como a MOL pode ajudar a sua empresa a atingir objetivos ESG?

Desde sua fundação, a Mediação Online busca ser uma empresa de alto impacto social, que colabora para a diminuição da litigância na sociedade brasileira. Mas esse não é o único impacto positivo que a MOL pode proporcionar para a sua empresa. Entenda os benefícios que a plataforma da MOL pode oferecer:

E (Environmental – Ambiental)

Redução do uso de papel pela digitalização de procedimentos como a assinatura eletrônica de acordos

Diminuição da emissão de poluentes. A resolução online poupa o deslocamento das pessoas até locais físicos para audiências de conciliação

S  (Social)

Melhoria do relacionamento com a comunidade por adotar métodos amigáveis para resolver conflitos

Respeito com ex-funcionários ao fazer desligamentos com acordos construídos em conjunto

Utilização da cláusula de mediação como primeira alternativa para composição amigável nos casos de conflito em contratos

Democratização do acesso à justiça

G (Governance – Governança)

Desjudicialização de casos existentes e prevenção de novos processos na esfera judicial

Colaboração para a não utilização do poder público como primeira esfera para conflitos

Agende uma demonstração e conheça a solução de mediação online que a MOL oferece.

Saiba como podemos tornar o setor jurídico da sua empresa mais eficiente. Consulte nossos especialistas.

Siga a gente no Instagram, LinkedIn e Facebook.

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Posts Recentes

Menu